Pagar ou não pagar o resgate? O que fazer? Participe da enquete.

Eu conheço gente que em situação de desespero já pagou o resgate. Diante do valor das informações envolvidas, o preço exigido pelos criminosos justificava o pagamento.

Eu faço uma analogia com o maldito mercado das drogas e sempre recomendo o não pagamento do resgate, pois é isso que mantem esse círculo vicioso, em que os cibercriminosos recebem dinheiro suficiente para desenvolver programas maliciosos ainda mais complexos. Não é à toa que o ransomware tornou-se tão popular em apenas três anos.

É um negócio de bilhões de dólares e quanto mais clientes eles possuem, mais avançados serão os futuros ataques de ransomware.

E você? Pagaria? Já teve que pagar? Participe da enquete.


Quero ser a prova de hackers

ASSINE NOSSO BOLETIM
Concordo em informar meus dados pessoais para recebimento da newsletter.
Junte-se a mais de 8.000 visitantes que estão recebendo nossa newsletter sobre cibersegurança.
Seu endereço de email não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.