Dentre os documentos estariam dados legais e contratuais de inúmeras celebridades.

De acordo com a Bleeping Computer, no início de maio, os operadores do ransomware REvil alegaram ter violado um escritório de advocacia norte-americano que atua no mundo artístico e do entretenimento.

O escritório Grubman Shire Meiselas & Sacks confirmou pelo site de notícias Variety que teria sido atingindo pelo ransomware REvil. Na ocasião, o grupo criminoso exigiu o pagamento de US$ 21 milhões em troca da chave de criptografia.

Agora, os operadores estão pressionando o escritório a pagar o dobro do resgate, US$ 42 milhões, antes que liberam mais dados sobre a lista de clientes de celebridades da empresa.

O Grubman Shire Meiselas & Sacks representa algumas das celebridades mais reconhecidas no mundo, incluindo Lady Gaga, Madonna, Mariah Carey, U2 e Bruce. Springsteen, Mary J. Blige e muitos outros

Diante das exigências não atendidas, os operadores do REvil começaram a liberar dados que afirmam ter em seu poder, incluindo cerca de 2 GB de dados legais e contratuais relacionados a Lady Gaga.

O presidente dos EUA, Donald Trump, que segundo fontes nunca foi cliente do escritório, também foi mencionado pelo grupo criminoso, que ameaçou divulgas informações que o prejudicaram na futura eleição presidencial.


ASSINE NOSSO BOLETIM
Concordo em informar meus dados pessoais para recebimento da newsletter.
Junte-se a mais de 8.000 visitantes que estão recebendo nossa newsletter sobre cibersegurança.
Seu endereço de email não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.