Konrads Voits, 27, foi condenado a 7 anos de prisão por invadir sistema na tentativa de alterar o cumprimento de pena do seu amigo.

Pois é… Agora, ele poderá desfrutar da companhia do seu amigo atrás das grades.

O juiz responsável pelo processo, neste que parece ser tema de filme dos anos 80, sentenciou Voits a 87 meses (7 anos e 3 meses).1 O condenado invadiu o sistema da prisão de Washtenaw a fim de modificar os registros nos computadores, na tentativa de encurtar o cumprimwnto de pena de um amigo seu detento.

Além da pena de prisão, Voits também foi condenado a pagar multa no valor de US$ 235.488,00 pelos custos relacionados à investigação e à correção das informações pessoais de aproximadamente 1600 funcionários que foram comprometidas.

Engenharia social e spear phishing

Em sua declaração de culpa Voits admitiu que, entre 24 de janeiro de 2017 e 10 de março de 2017, teria se envolvido em uma campanha de engenhharia social para a invadir a rede do Presídio de Washtenaw. Com sucesso, conseguiu enganar a equipe de TI do estabelecimento, fazendo-os visitar o site falso “ewashtenavv.org”, que imita o oficial “ewashtenaw.org”.

Na verdade, a primeira tentativa por e-mail não foi bem sucedida. Após telefonar para funcionários da prisão, fingindo ser um membro da equipe da equipe de TI, Voits conseguiu enganar diversos funcionários a instalar um falso pacote de atualização para o software de gestão da prisão.

O arquivo de atualização era um malware que dava acesso à rede da prisão a fim de obter informações sobre os funcionários e modificar registros.

Um funcionário da TI, percebendo que alguns registros foram alterados, alertou o FBI, solicitando ajuda para encontrar o invasor.

Para o agente especial do FBI, Timothy R. Slater, a sentença serve de exemplo para que cibercriminosos esqueçam a falsa ideia de que a Internet fornece um véu de anonimato para realização de atividades ilegais. Segundo o agente, o FBI continuará a investigar vigorosamente esse tipo de criminalidade por meio de sólidas parcerias policiais. 2

Os promotores disseram que Konrads Voits tem “talentos extraordinários”, mas os usou para “passar incontáveis ​​horas” tentando invadir computadores do governo local.

No memorando da sentença, os promotores aconselharam que Voits passasse parte de seu tempo de prisão em um centro médico federal. Segundo eles, Voits foi criado por seus avós depois que seu pai matou sua mãe e tem tendência de ser violento. Sua história tem questões ligadas à saúde mental, emocional e às drogas. Apesar disto, Voits nunca negou entender o caráter ilícito dos seus atos.. 3

Casos como esse servem de aviso para aqueles que pensam em deperdiçar seus talentos e tempo com esse tipo de coisa. Tomem cuidado sobre as possíveis consequências de suas ações.


Referências

  1. United States of America v. Konrads Voits: http://www.documentcloud.org/documents/4320933-Konrads-Voits.html
  2. Ypsilanti Man Sentenced in Computer Intrusion Case: https://www.justice.gov/usao-edmi/pr/ypsilanti-man-sentenced-computer-intrusion-case
  3. Man gets 7 years in federal prison for hack that cost Washtenaw $235k: http://www.mlive.com/news/ann-arbor/index.ssf/2018/04/man_gets_7_years_in_federal_pr.html
ASSINE NOSSO BOLETIM
Concordo em informar meus dados pessoais para recebimento da newsletter.
Junte-se a mais de 8.000 visitantes que estão recebendo nossa newsletter sobre cibersegurança.
Seu endereço de email não será vendido ou compartilhado com mais ninguém.